quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

NÃO JULGUEIS!

A Bíblia assim diz: "Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós." (Mateus 7.1)

Não é necessário ser cristão para colocar isso em prática, afinal, quem é perfeito para que tenha legitimidade de julgar seu próximo? Não me refiro obviamente ao Poder Judiciário, cujos magistrados possuem exatamente a função de julgar. Mas refiro-me aos julgamentos morais que fazemos das pessoas no dia-a-dia.

O único que tinha essa capacidade de julgar, perdoava tdos aqueles que dEle se aproximavam e os via como seres humanos. É preciso que olhemos para as pessoas e as enxerguemos pelo que elas realmente são, e não simplesmente pelo que fazem. 

Muitas vezes, as circunstâncias da vida e falta de oportunidades interferiram no desenvolvimento e formação daquele ser humano. Mas nem por isso, a pessoa deixa de ser humana.

Diz um provérbio antigo que mentes grandes discutem idéias, mentes medianas discutem fatos e mentes pequenas discutem pessoas. O mundo está repleto de mentes pequenas! E como está! Não entendo porque as pessoas se importam tanto com as vidas alheias. Parecem ter prazer em observar e falar das pessoas, e há pessoas que não sabem discutir outro assunto a não ser esse.

É impressionante a veracidade desse antigo provérbio. Pessoas uma boa formação educacional, e que não estudaram muito são, na maioria das vezes, assim. Me pergunto o que há de interessante em discutir a vida das outras pessoas, porque nunca fui assim. Sempre tive como meta viver a minha vida, conquistar meus objetivos. Por isso, nunca me importei com a vida alheia, sempre pensei: cada um cuida da sua vida, cada um faz dela o que bem entender.

Mas entendi que essa diferença cultural, intelectual e educacional é o que motiva isso. Outro fator consiste num dos sete pecados capitais: Inveja. Quando queremos ser de alguma forma parecidos com alguém, fazer ou ter coisas que outrem faz ou tem, esse sentimento toma conta da vida do observador, o que resulta em "disse-me-disse", fofocas, difamações. Com isso, busca-se prejudicar de alguma forma o sucesso daquele de quem se tem inveja. 

Se você observar, também perceberá que muitas vezes aqueles que te criticam queriam estar exatamente no seu lugar. Ou, em outros casos, podem te acusar injusta ou falsamente, exatamente da conduta que os próprios faladores praticam, tentando incriminar você, já que acusando-o(a), desvia-se do acusador a atenção. Isso é comum em ambientes de trabalho e no dia-a-dia também pode ocorrer.


A verdade é que a inveja não leva a nada. Apenas destrói e corrói quem a possui. Outro ensinamento é que não vale a pena falar da vida alheia, pois todos somos livres para comportarmos-nos de acordo com nossas convicções morais, éticas, religiosas. Aquele que muito fala da vida alheia, também será objeto das fofocas alheias.

Lembre-se: se você julga alguém, você será julgado um dia também. E com a mesma medida que você usar para medir alguém, julgando-o, você também será medido e julgado. Mas somente os sábios, com mentes grandes discutem idéias e aceitam conselhos, os tolos pensam já saber de tudo, por isso, seja sábio, aprenda isso! Pense nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe sua opinião conosco!